Autoestima vs. autoimagem

Autoestima não é um produto. Não se vende, se conquista. Autoestima também não é autoimagem, mas essa confusão tão constante faz com que o mercado da beleza se aproprie dessa palavra tão importante… como se ter autoestima fosse sinônimo absoluto de “se sentir bonita”.

Se você, assim como eu, se incomoda com o conceito de “se transforme inteira comigo” e “ganhe sua autoestima de uma hora pra outra”, pode chegar, esse vídeo tá aqui pra te perguntar o que é autoestima.

Eu disse como entendo a palavra, o conceito e como eu acho que ter segurança de ser quem somos tem a ver com um processo individual de autoconhecimento.

Os mitos sobre autoestima são muitos, mas o primeiro deles para que a gente possa de verdade discutir a possibilidade da mulher se valorizar como um todo parte do princípio que ter autoestima não se resume a tentar pertencer ao padrão de beleza para ser lida pelo outro como bonita tendo como parâmetro um único padrão.

Ter autoestima é ter a confiança de ser quem você é, se valorizar como um todo, com qualidades e defeitos. Mulheres com autoestima podem ter qualquer tipo de corpo ou aparência, porque o debate não se resume a isso. Então vem cá, assiste e depois me conta quais são seus dois centavos sobre esse assunto:

Deixe uma resposta